Editorial

É com um prazer enorme que trazemos a todos nossos leitores a primeira edição, após a edição comemorativa de 1 ano de Klepsidra. Pode parecer pouco aos primeiros olhares, mas a todos aqueles que participam da elaboração da mesma sabem o quanto trabalho isto envolveu e todas as transformações e turbulências por que passamos. Entre mortos e feridos salvaram-se todos. Já não somos mais os mesmos, apesar de tão pouco tempo em que a mudança possa ser expressada, porem incitar a opinião e respeitar a crítica exige mais trabalho do que realmente fazê-la. E devemos muito de nossas mudanças a isto.

Continuamos fiéis a nossa proposta inicial: um espaço de expressão das livres idéias apresentadas com responsabilidade e de certa forma com uma voraz intensidade; intensidade esta que em determinado momento acometeu a todos, e nos vimos de frente as maiores e mais radicais mudanças de Klepsidra.

Mas estamos aí. Com propostas novas, gente nova, "sem gente" e com todos os que insistiram em continuar no Fronte. Experimentamos da convulsão que acomete todos aqueles que por determinado momento experimentam expor seus pensamentos e suas concepções, e acredito que não fomos de todo mal.

Esta edição é fruto das mudanças e esperamos que os leitores possam perceber e continuar como sempre a opinar e participar, realmente participar, pois muito se engana aqueles que pensam que as críticas até nos dirigidas passam por um real desprezo e nenhuma atenção. Através delas é que repensamos repetidamente nosso trabalho e o mais importante, nos traz o devido estímulo para a publicação da próxima edição.

Em Klepsidra não alimentamos egos, apenas produzimos idéias, pois aí esta a verdadeira dinâmica do pensamento humano: repensar aquilo que por hora possa parecer terminado e simplesmente concluído. Repensar e discutir a História.
 
 

Carlos Ignacio Pinto